Arquivo da categoria ‘Tuberculose’

O prejuízo da tuberculose

06/08/11

Você já ouviu, tenho certeza, os “Noturnos” e a “Polonaise Militar” de Frederic Chopin, um gênio polonês morto aos 39 anos de idade em 1849 de tuberculose pulmonar.
Certamente já ouviu também “Fita Amarela” do compositor brasileiro Noel Rosa, morto aos 26 anos de idade, também de tuberculose pulmonar.
Você já leu estes versos?
“Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!”
São os versos imortais de Casimiro de Abreu, morto aos 21 anos de idade em 1860 de tuberculose pulmonar.
A tuberculose matou esses e outros tantos homens e mulheres no passado. Matou dezenas de milhões de pessoas. Muitas eram boêmias e não cuidavam de sua saúde. Por causa disso, até hoje muita gente pensa que tuberculose é doença de boêmios, fumantes e alcoólatras. Só que não é verdade. A tuberculose pode atacar qualquer pessoa, até crianças bem nutridas e bem cuidadas.
A tuberculose chegou a diminuir muito depois da descoberta da estreptomicina no início da Segunda Guerra Mundial. Chegou mesmo a desaparecer da maior parte do mundo desenvolvido, ficando restrita às áreas de extrema pobreza e falta de higiene. No entanto, nas últimas duas décadas a tuberculose vem crescendo muito por várias razões, principalmente AIDS, pobreza e descaso governamental. Hoje a tuberculose incide em qualquer pessoa, independentemente de cor da pele, classe social, hábitos e profissão.
Toda tuberculose descoberta no início pode ser tratada em casa, sem internação e com grande chance de cura completa, seja ela pulmonar, óssea, renal, intestinal ou ganglionar. No entanto, se descoberta tardiamente, pode até matar. No Brasil de hoje muita gente morre de tuberculose. No mundo todo morrem cerca de três milhões de pessoas por ano de tuberculose. Mais sete milhões ficam doentes por ano mas sobrevivem às custas de enormes prejuízos para os governos, para os doentes e suas famílias.
Você já imaginou o que Chopin, Noel Rosa e Casimiro de Abreu teriam ainda produzido se não tivessem morrido ainda jovens de tuberculose?
Visite meu site www.momentosaude.com.br

Tuberculose ontem e hoje

06/08/11

Até mais ou menos 1940, durante a II Guerra Mundial, ter tuberculose era uma verdadeira sentença de morte. Quem tinha tuberculose sabia que tinha poucas chances de se salvar. Morrer era uma questão de tempo, de pouco tempo. Mais ou menos como a AIDS, que não tem cura. Na verdade, pior do que a AIDS porque a AIDS atualmente tem um tratamento eficaz.
Na década de 40 vários antibióticos importantes foram descobertos e a tuberculose deixou de meter medo. Quase todos ficavam curados. Providência divina para alguns. Milagre da medicina para outros.
Agora a tuberculose voltou com muita força e está matando de novo. Os médicos e as autoridades do governo estão muito preocupados. Fome, AIDS e descuido governamental são algumas das razões do retorno do fantasma da tuberculose. E não só no Brasil, mas em outros países pobres como o nosso ou ricos como os Estados Unidos.
A forma mais comum de apresentação da tuberculose é a tuberculose nos pulmões, mas existem outras formas, como a tuberculose nos ossos, nos rins, no intestino e no cérebro. Nos pulmões a tuberculose pode provocar perda do apetite, emagrecimento, desânimo, tosse seca, escarro com sangue, febre baixa e mal-estar.
Quem tem tuberculose ou suspeita de tuberculose deve procurar o Centro de Saúde mais próximo para fazer exames e se tratar. O tratamento demora de seis meses a um ano, conforme o caso, e geralmente leva à cura completa. Quase sempre dá para tratar em casa, sem parar de trabalhar e sem a necessidade de internação em hospital. Todas as pessoas que moram na mesma casa ou que vivem com o doente, precisam também passar por exames. Alguns têm que tomar remédios durante meses, mesmo não estando doentes. Até as crianças pequenas. É para prevenir. Todos os exames e todos os remédios são fornecidos de graça pelo governo.
Repito porque é importante: O governo tem todo o interesse em descobrir os casos de tuberculose e de tratar todos eles, tanto como os seus familiares. Os exames e os medicamentos são oferecidos inteiramente de graça a qualquer pessoa.
Tuberculose existe sim, e tem cura.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

Tuberculose ainda existe

02/08/11

José ficou desempregado um bom tempo. Enquanto estava desempregado, bebeu um pouco demais. Aí arranjou um emprego e fez uma chapa dos pulmões que pediram a ele. Na chapa apareceram umas “manchas” e ele foi mandado para o Centro de Saúde.
Depois de alguns exames ficou sabendo que tinha tuberculose pulmonar e que precisava de um tratamento durante alguns meses com vários remédios. Disseram a ele também que toda sua família teria que ser examinada e tratada ao mesmo tempo. Bem que José achava que tinha alguma coisa errada com sua saúde, porque estava emagrecendo e tinha uma tosse seca o dia todo fazia já um tempinho.
Felizmente, depois do grande susto, José ficou completamente curado e pôde trabalhar sem problemas. Sua mulher e seus quatro filhos tomaram um medicamento específico todos os dias durante alguns meses para prevenir a tuberculose e não tiveram problemas. Final feliz.
Esta história acontece com muitos Josés e muitas Marias todos os dias e nem sempre tem um final feliz assim. Muitos nunca se recuperam e acabam morrendo de tuberculose. A tuberculose é atualmente um grande problema de Saúde Pública porque vem crescendo assustadoramente no Brasil e em alguns outros países. Estima-se que dez milhões de novos casos de tuberculose apareçam por ano atualmente e que destes, três milhões morram da doença todos os anos. Números assustadores!
São três os motivos principais do aumento da tuberculose no Brasil:
Primeiro: o descuido das autoridades. A saúde do brasileiro vai muito mal porque o governo não tem muito dinheiro para gastar com a saúde do povo e, quando tem, é muitas vezes mal administrado.
Segundo: o aumento do desemprego, da pobreza e da fome.
Terceiro: o crescimento da AIDS. Os aidéticos são as grandes vítimas da tuberculose hoje em dia. Como a AIDS tem aumentado muito, a tuberculose também.
Foi-se o tempo em que a tuberculose era uma doença de bêbedos e de mendigos. Hoje qualquer pessoa, rica ou pobre, adulto ou criança, pode ter tuberculose, incluindo você e eu.
Fique alerta. Se você perceber alguma coisa errada com sua saúde, procure um médico e cuide-se.
Visite meu site www.momentosaude.com.br