Aborto espontâneo

Madalena estava grávida de seu primeiro filho. Estava felicíssima. Também seu marido, seus pais e seus sogros. Ela começou a fazer seu pré-natal logo que soube que estava grávida. Tudo apontava para um final feliz. Afinal, ela e o marido eram pessoas jovens e sadias. Nunca tinham tido problemas sérios de saúde e sabiam se cuidar. Com toda a certeza seu filho ou filha seria igualmente forte. Fora alguns enjoos e tonturas, tudo caminhava bem, até que um dia ela teve um sangramento vaginal com cólicas. Ela foi imediatamente ao seu ginecologista que lhe deu uma péssima notícia: Ela havia abortado. Depois de muita choradeira de toda a família, ela voltou ao ginecologista decidida a saber as causas daquela tragédia. Ele lhe disse que não sabia e que nenhum exame dela era anormal. Ele sugeriu que ela esperasse alguns meses e depois tentasse de novo. Ela ficou um pouco insegura, mas como confiava muito em seu médico, decidiu seguir sua recomendação. Depois de alguns meses ela ficou grávida de novo e teve um lindo bebê. Depois desse, teve mais dois igualmente sadios. Passados muitos anos ela mal podia se lembrar daquele aborto.
O que aconteceu com Josefina acontece também com 10 a 15% de todos os casais: Um aborto espontâneo. E, felizmente, em quase todos os casos, ele não se repete. O que o ginecologista de Josefina disse a ela é perfeitamente correto. Não é necessário fazer um montão de exames para se chegar a uma causa do aborto.
O que se recomenda é que se faça uma investigação somente quando ocorrer um aborto pela terceira vez. Aí sim, é obrigatório que se investigue, porque se chega a uma causa em metade dos casos. A outra metade fica sem explicação e nada ou quase nada pode ser feito.
Toda gestante, logo no início da gestação, deve procurar seu médico ginecologista para se submeter aos exames de rotina pré-natais. Se ela abortar sem causa aparente, deve seguir adiante sem se preocupar com o que aconteceu. Sua chance de ter filhos fortes e bonitos é a mesma de qualquer outra mulher.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

Deixe um comentário