outubro, 2012

Menopausa é um recomeço

26/10/12

Toda mulher normal ao nascer tem um √ļtero e dois ov√°rios. Ao redor dos dez ou doze anos de idade os ov√°rios come√ßam a produzir horm√īnios sexuais e o √ļtero come√ßa a descamar todo m√™s, causando as chamadas regras ou menstrua√ß√Ķes. Isto anuncia √† mulher sua capacidade de engravidar. Enquanto tem menstrua√ß√Ķes, a mulher tem possibilidade real de engravidar.
A menstrua√ß√£o √© o sinal de que naquele m√™s n√£o aconteceu a gravidez. Isto se repete at√© perto dos 50 anos, quando os ov√°rios param naturalmente de funcionar e as menstrua√ß√Ķes n√£o ocorrem mais. A esta parada das menstrua√ß√Ķes se d√° o nome de menopausa. √Č por isso que raramente se v√™ uma mulher gr√°vida depois dos 50 anos. Por causa da menopausa.
Do mesmo modo que a fase da vida da mulher em que as menstrua√ß√Ķes se iniciam na adolesc√™ncia √© cheia de mudan√ßas r√°pidas e intensas, a menopausa tamb√©m. Ocorrem transforma√ß√Ķes f√≠sicas e emocionais profundas, ao que se chama popularmente de “passagem da idade” e que n√≥s m√©dicos chamamos de climat√©rio. √Č por causa dessas grandes transforma√ß√Ķes que nessa √©poca da vida as mulheres merecem mais aten√ß√£o, n√£o s√≥ de seus ginecologistas, mas tamb√©m e principalmente de seus maridos e familiares.
Embora a menopausa seja um acontecimento esperado em todas as mulheres, elas passam por ela de modo muito diferente umas das outras. Algumas chegam at√© a sofrer, na maioria das vezes por medo e desinforma√ß√£o, pensando que ser√£o menos mulheres do que antes, ou menos atraentes ou menos femininas. Bobagem! A menopausa n√£o deveria meter medo em ningu√©m. √Č apenas uma etapa a mais no percurso da vida humana, e uma das mais interessantes.
O climatério e a menopausa coincidem em geral com casamento de filhos, a vinda de netos, realização profissional, possibilidade de viagens, folga financeira, e outras tantas coisas, a maioria delas muito positivas. Coincide também com mudanças negativas para algumas mulheres: divórcio, viuvez, aposentadoria, dificuldades financeiras e doenças.
A menopausa anuncia um período de mudanças, do mesmo jeito que as chuvas anunciam a chegada da primavera. A beleza que se segue pode ser equivalente.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

A passagem da idade

26/10/12

Se você é mulher ou tem uma mulher em casa, preste atenção neste assunto: ME-NO-PAU-SA.
Menopausa √© o fim das menstrua√ß√Ķes. A mulher, que come√ßa a menstruar aos dez, onze ou doze anos de idade, quando chega perto do 50 anos, p√°ra de ter as menstrua√ß√Ķes, o que √© absolutamente normal, por√©m precisa de acompanhamento m√©dico.
Durante todas as tr√™s ou quatro d√©cadas em que menstrua, a mulher tem seus ov√°rios funcionantes, produzindo horm√īnios sexuais ‚Äď estr√≥geno e progesterona basicamente. Tais horm√īnios exercem papel primordial na reprodu√ß√£o. Sem esta fun√ß√£o n√£o h√° gravidez. Al√©m da fun√ß√£o reprodutiva, os horm√īnios regulam outras fun√ß√Ķes org√Ęnicas importantes. Assim, quando os ov√°rios param de funcionar, as menstrua√ß√Ķes tamb√©m param. Na verdade, a menopausa indica o fim da fun√ß√£o ovariana e uma das conseq√ľ√™ncias deste fen√īmeno √© a falta de menstrua√ß√Ķes.
Quando vem a menopausa, a mulher experimenta v√°rias transforma√ß√Ķes em seu corpo, e tamb√©m em sua mente. Os ossos come√ßam a se desgastar mais depressa depois da menopausa, a pele enruga mais rapidamente, a vagina fica mais seca e delicada, e as emo√ß√Ķes ficam mais √† flor da pele. H√° tamb√©m, em algumas mulheres, manifesta√ß√Ķes de depress√£o. Ela experimenta fantasias de abandono e morte. Principalmente quando ocorrem transforma√ß√Ķes dentro da fam√≠lia, como div√≥rcio, viuvez e casamento de filhos.
O m√©dico ginecologista deve ser consultado todos os anos por todas as mulheres adultas. Perto da menopausa isto n√£o muda. Todo ano e, se necess√°rio, algumas vezes por ano, a mulher que se aproxima da menopausa deve consultar seu m√©dico para que ele possa pedir alguns exames e ajudar a mulher na chamada “passagem da idade” com medicamentos e conselhos. Sem tratamento a mulher tamb√©m passa pela menopausa, mas com muitos traumas. Com tratamento a passagem pela menopausa √© mais suave e traz menos ang√ļstias.
Menopausa não é doença, mas precisa de tratamento. Do mesmo modo que gravidez não é doença, mas precisa de acompanhamento médico sério.
Toda mulher que se aproxima da menopausa deve procurar seu médico e seguir o tratamento corretamente. Menopausa não é um ponto final na vida da mulher, é apenas uma vírgula.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

A passagem da idade

15/10/12

Se você é mulher ou tem uma mulher em casa, preste atenção neste assunto: ME-NO-PAU-SA.
Menopausa √© o fim das menstrua√ß√Ķes. A mulher, que come√ßa a menstruar aos dez, onze ou doze anos de idade, quando chega perto do 50 anos, p√°ra de ter as menstrua√ß√Ķes, o que √© absolutamente normal, por√©m precisa de acompanhamento m√©dico.
Durante todas as tr√™s ou quatro d√©cadas em que menstrua, a mulher tem seus ov√°rios funcionantes, produzindo horm√īnios sexuais ‚Äď estr√≥geno e progesterona basicamente. Tais horm√īnios exercem papel primordial na reprodu√ß√£o. Sem esta fun√ß√£o n√£o h√° gravidez. Al√©m da fun√ß√£o reprodutiva, os horm√īnios regulam outras fun√ß√Ķes org√Ęnicas importantes. Assim, quando os ov√°rios param de funcionar, as menstrua√ß√Ķes tamb√©m param. Na verdade, a menopausa indica o fim da fun√ß√£o ovariana e uma das consequ√™ncias deste fen√īmeno √© a falta de menstrua√ß√Ķes.
Quando vem a menopausa, a mulher experimenta v√°rias transforma√ß√Ķes em seu corpo, e tamb√©m em sua mente. Os ossos come√ßam a se desgastar mais depressa depois da menopausa, a pele enruga mais rapidamente, a vagina fica mais seca e delicada, e as emo√ß√Ķes ficam mais √† flor da pele. H√° tamb√©m, em algumas mulheres, manifesta√ß√Ķes de depress√£o. Ela experimenta fantasias de abandono e morte. Principalmente quando ocorrem transforma√ß√Ķes dentro da fam√≠lia, como div√≥rcio, viuvez e casamento de filhos.
O m√©dico ginecologista deve ser consultado todos os anos por todas as mulheres adultas. Perto da menopausa isto n√£o muda. Todo ano e, se necess√°rio, algumas vezes por ano, a mulher que se aproxima da menopausa deve consultar seu m√©dico para que ele possa pedir alguns exames e ajudar a mulher na chamada “passagem da idade” com medicamentos e conselhos. Sem tratamento a mulher tamb√©m passa pela menopausa, mas com muitos traumas. Com tratamento a passagem pela menopausa √© mais suave e traz menos ang√ļstias.
Menopausa não é doença, mas precisa de tratamento. Do mesmo modo que gravidez não é doença, mas precisa de acompanhamento médico sério.
Toda mulher que se aproxima da menopausa deve procurar seu médico e seguir o tratamento corretamente. Menopausa não é um ponto final na vida da mulher, é apenas uma vírgula.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

Entre três e seis anos de idade

15/10/12

A crian√ßa de tr√™s a seis anos de idade explora a vizinhan√ßa, corre, escala, anda de veloc√≠pede, aprende a andar de bicicleta, brinca com outras crian√ßas, brinca com animais, atravessa a rua e est√° freq√ľentemente fora de vigil√Ęncia por per√≠odos maiores. Interage com outras pessoas fora de sua fam√≠lia, tem uma curiosidade inesgot√°vel e est√° sujeita a determinados riscos dada a sua extrema ingenuidade. Durante esses anos as crian√ßas podem ser ensinadas a se cuidar, mas ainda necessitam de prote√ß√£o e vigil√Ęncia.
Verifique com freq√ľ√™ncia o que seu filho est√° fazendo. Os locais em que ele brinca devem ser examinados com cuidado quanto aos perigos que possam oferecer. Verifique as pequenas coisas detalhadamente. O diabo mora nos detalhes.
Não deixe seu filho acariciar animais estranhos. Ensine-o a nunca provocar um animal. Mesmo um cão manso pode morder para se proteger. Não permita que a criança retire o alimento ou brinque com um animal quando ele estiver comendo.
Evite que seu filho ande de bicicleta, carrinho ou velocípede na rua desacompanhado. Dá trabalho e cansa, mas nesta idade o brincar junto é muito importante. Durante a brincadeira as regras do jogo e da vida podem ser informalmente ensinadas.
Andando de carro, seja na cidade ou em rodovias, seu filho deve sempre ocupar o banco traseiro e usar o cinto de segurança.
Guarde remédios, produtos de limpeza e fósforos fora do alcance da criança. Nunca ponha produtos não comestíveis em embalagens de alimentos ou bebidas, pois a criança pode não notar a troca do produto e se envenenar. Nesta idade as crianças já conseguem aprender a manejar alguns instrumentos de modo seguro, como copos, garfos e facas e reconhecer produtos de limpeza e higiene.
Ensine o perigo e o prazer da √°gua. Inicie aulas de nata√ß√£o. Crian√ßas de tr√™s a seis anos est√£o perfeitamente aptas para aprender a nadar, o que lhes faz bem √† sa√ļde.
Ensine o perigo do fogo e nunca use fogos de artifício que ofereçam qualquer risco.
As crianças entre três e seis anos funcionam como um mata-borrão e absorvem todo o conhecimento que encontram pelo caminho.
Visite meu site www.momentosaude.com.br

Entre seis e doze anos de idade

15/10/12

Crianças entre seis e doze anos de idade ficam fora de casa por horas e horas durante a semana. Vão à escola, saem com os amigos, praticam esportes, vão ao cinema, fazem programas em grupo, viajam sem os pais e relacionam-se com crianças mais velhas e adultos. Disciplina e orientação em casa precisam ser reforçadas para que elas não caiam em certas armadilhas próprias da idade. A escola e os grupos comunitários devem participar do mesmo cuidado.
As crian√ßas participam de equipes esportivas, fazem parte de um “grupo” e poder√£o tentar algo mais adulto, mais perigoso. Podem querer imitar seus her√≥is da TV ou uma pessoa mais velha de seu conv√≠vio que viva perigosamente. Mas crian√ßas nesta idade podem e devem assumir algumas responsabilidades para sua pr√≥pria seguran√ßa. As crian√ßas entre seis e doze anos t√™m boa capacidade de comunica√ß√£o e de compreens√£o.
Andar de bicicleta na rua em cidades pequenas ainda √© poss√≠vel. As bicicletas devem ser sempre de tamanho apropriado. A crian√ßa deve compreender que √© fundamental obedecer √†s regras de tr√Ęnsito, ser prudente e atenta. Os pais devem dar o exemplo de como dirigir cuidadosamente, observando as leis de tr√°fego e usando o cinto de seguran√ßa. Se os pais passam com o sinal vermelho e n√£o usam o cinto de seguran√ßa, como esperam que seus filhos v√£o respeitar as normas m√≠nimas de seguran√ßa?
Armas de fogo nunca trouxeram segurança para ninguém e podem causar um estrago na vida da família. Se você tiver uma em casa, esconda-a. Nunca guarde sua arma carregada. Guarde a munição separadamente.
Supervisione as atividades esportivas, as brincadeiras e o material que está sendo usado. Sacos plásticos podem sufocar, objetos pontiagudos podem ferir ou cegar, álcool e gasolina podem causar queimaduras sérias.

Procure interessar-se em conhecer os amigos de seus filhos e suas famílias, pois desta forma você estará protegendo-os de más influências.
Entre seis e doze anos de idade as crianças gostam de brincar junto com os pais e de participar de suas vidas. Esta fase é uma ótima oportunidade para influenciar positivamente as crianças e criar fortes e duradouros vínculos afetivos.
Visite meu site www.momentosaude.com.br

Dando banho no bebê

09/10/12

‚ÄĒDoutor, eu morro de medo de afogar minha filha quando dou banho nela.
Todos os pediatras já ouviram esta frase centenas de vezes. Às vezes do pai, às vezes da mãe.
Muitos pais, marinheiros de primeira viagem, sentem-se inseguros quanto ao banho do beb√™ rec√©m-nascido. O beb√™ parece t√£o fr√°gil, mole e escorregadio, que d√° a impress√£o de que vai se afogar na primeira distra√ß√£o. Na verdade, dar banho no beb√™ n√£o √© t√£o dif√≠cil, mesmo quando n√£o h√° ajuda do marido ou da esposa. Ou dos pais e sogros. √Č perfeitamente poss√≠vel que uma pessoa sozinha d√™ banho no nen√™ com seguran√ßa. Sem afogamentos. E sem deixar sujeira no nen√™. √Č uma quest√£o de estabelecer uma rotina e ter bom senso.
Alguns conselhos podem ajudar:
*  Deixe tudo pronto antecipadamente: sabonete, toalha, fralda, roupa limpa.
*  Verifique se a água não está quente demais; isto você pode fazer colocando seu cotovelo na água enquanto segura o bebê e sentindo se está confortável.
*  Tire a roupa do bebê, deixe a fralda e envolva-o numa toalha.
*  Lave primeiro o rosto e a cabecinha do bebê. Não use sabonete no rosto, assim você estará seguro de estar lavando a cabeça e o rosto com água limpa.
*  Depois desembrulhe o bebê, retire a fralda e segure-o com seu braço esquerdo, que passa pelas costas do bebê, e prenda firmemente sua mão esquerda embaixo do bracinho esquerdo dele. Fazendo deste modo, a cabeça ficará apoiada no seu antebraço e o bebê se sentirá seguro.
*  Mergulhe-o delicadamente na água, deixando a cabeça para fora. Com sua mão direita você poderá banhá-lo com facilidade.
*  Retire o bebê da água e envolva-o com a toalha. Seque cuidadosamente todas as dobrinhas.
*  Seque bem o coto umbilical e deixe-o ao ar livre. Não use faixas nem curativos fechados.
*  Vista o bebê com roupas confortáveis, que não prendam seus braços ou pernas; o bebê gosta de movimentá-los.
Os cuidados com o beb√™ na hora do banho podem ser um trabalho chato e cansativo ou um inesquec√≠vel ato de m√ļtuo prazer. Depende s√≥ de voc√™!
Visite meu site www.momentosaude.com.br

Trocando as fraldas do bebê

09/10/12

A troca de fraldas e a limpeza do bebê podem, no começo, oferecer dificuldades para os pais de seu primeiro bebê. Mas com calma tudo pode ser resolvido facilmente.
Como fazer na hora de trocar a fralda? Em primeiro lugar, deitar o bebê sobre uma fralda limpa, estendida sobre a cama ou o trocador. O local da troca tem que ser seguro para que o bebê não caia e se machuque. Se não houver um lugar apropriado, o bebê deve ser deitado no chão.
Retirada a fralda suja, ela deve ser deixada de lado, longe das mãozinhas curiosas e inocentes do bebê. O próximo passo é limpar delicadamente a área genital com algodão molhado em água morna, até retirar toda a sujeira (as fezes e o xixi). Nas meninas os movimentos de limpeza devem ser da frente para trás para evitar que os micróbios, que normalmente estão presentes nas fezes, possam atingir a vagina e a uretra. Depois de secar a região, deve-se colocar a fralda limpa, seja ela de pano ou descartável. Deve ser dada preferência às fitas adesivas para fechar a falda, mas se for o caso de se preferir alfinete de segurança, deve-se tomar todo o cuidado de proteger a pele do bebê com os dedos. Finalmente, a calça plástica. O uso de fralda descartável facilita muito a troca, uma vez que não é necessário usar fita, alfinete e calça plástica. Sem contar a economia de tempo, já que a lavagem das fraldas de pano toma muito tempo.
Após a troca, deve-se lavar as mãos.
Nas primeiras semanas após o parto parece que a mãe não faz outra coisa a não ser trocar fraldas. Esta fase, porém, passa logo e, à medida que o bebê vai crescendo, fica mais fácil trocar suas fraldas.
√Äs vezes a m√£e prefere fazer a troca antes da mamada; outras vezes depois, porque o beb√™ evacua com freq√ľ√™ncia enquanto mama. Seja como for, em muitas oportunidades o ritual da troca tem que ser feito duas, tr√™s e at√© mais vezes seguidas, o que requer abnega√ß√£o e paci√™ncia de quem troca as fraldas.
Visite meu site www.momentosaude.com.br

Limpeza das fraldas

09/10/12

Antigamente grande parte do trabalho da mãe no dia-a-dia com seu bebê era dedicado às trocas de fraldas e para a lavagem de uma montanha delas todos os dias. Os varais ficavam durante muitos meses enfeitados com fraldas dependuradas.
¬†Algumas d√©cadas atr√°s apareceram as faldas descart√°veis, que mudaram as vidas de milh√Ķes de m√£es e pais. Pela praticidade e pela higiene, as fraldas descart√°veis praticamente substitu√≠ram para sempre as fraldas de pano. No in√≠cio car√≠ssimas e quase inacess√≠veis para a maioria das fam√≠lias, as fraldas ficaram mais baratas e podem ser usadas hoje em dia por quase todos. Quase todos. Num pa√≠s pobre e com enormes desigualdades sociais como o nosso, as fraldas descart√°veis s√£o ainda inacess√≠veis para boa parte da popula√ß√£o. Para esta parte pobre do povo as fraldas de pano s√£o uma realidade presente, cotidiana, insubstitu√≠vel.
A limpeza das fraldas de pano é, por isso, um assunto muito importante. Dirijo-me diretamente às mães que precisam usar fraldas de pano, para lhes dar algumas dicas.
Logo que retirar a fralda do beb√™, remova as fezes e enx√°g√ľe em √°gua corrente, deixando a fralda de molho em um balde com √°gua e sab√£o neutro. Depois lave as fraldas acumuladas do dia. Evite o uso de alvejantes e amaciantes, prefira o sab√£o neutro, pois √© menos agressivo para a pele do beb√™.
√Č recomend√°vel ferver as fraldas com alguma freq√ľ√™ncia, em √°gua, sem sab√£o. Quando a crian√ßa estiver assada, coloque um pouco de vinagre na √ļltima √°gua de enx√°g√ľe das fraldas, pois isto evitar√° que a urina se torne mais agressiva para a pele j√° danificada.
Se apesar de estar fazendo uma higiene adequada e seguindo a dica do uso de vinagre na √ļltima √°gua de enx√°g√ľe das fraldas o beb√™ apresentar assadura, procure o posto de sa√ļde para receber orienta√ß√Ķes mais espec√≠ficas, como a indica√ß√£o de uma pomada. N√£o fa√ßa isto por conta pr√≥pria ou por recomenda√ß√£o de alguma amiga, pois nem todas as assaduras s√£o iguais e o rem√©dio que curou o beb√™ de sua vizinha pode n√£o ser bom para o seu.
Cuide bem da fralda de seu bebê.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

O fumo faz mal para o bebê

02/10/12

Maria e F√°tima s√£o irm√£s g√™meas. G√™meas id√™nticas, daquelas que s√£o t√£o parecidas que at√© os parentes pr√≥ximos n√£o distinguem. Elas se casaram mais ou menos na mesma √©poca e tiveram filhos no mesmo m√™s. Foi uma feliz coincid√™ncia que toda a fam√≠lia comemorou. O filho de Maria nasceu grande e forte, mas o filho de F√°tima nasceu mirradinho e pesou menos de dois quilos. Foi uma grande preocupa√ß√£o para a fam√≠lia e para os m√©dicos. O beb√™ precisou ficar internado sozinho no ber√ß√°rio do hospital por duas semanas enquanto sua m√£e foi para casa. Deu muito trabalho aos pediatras, mas finalmente ganhou peso e foi para casa. Depois de algum tempo ele se desenvolveu e ganhou peso. √Č agora uma crian√ßa normal.
O médico de Fátima explicou a ela que a causa do baixo desenvolvimento de seu filho foi o cigarro. Aliás ele já havia falado isso desde a primeira consulta, quando ela confessou ser fumante, mas ela não ligou. Continuou fumando. Fumou durante toda a gestação.
 Na verdade, o cigarro pode provocar um atraso no desenvolvimento do feto em crescimento. A nicotina e os outros produtos derivados do alcatrão passam do sangue da mãe para o sangue da criança, causando este e outros males. O problema do baixo peso ao nascimento é que o bebê pode não sobreviver caso ocorra alguma outra complicação, porque é um bebê desnutrido. Além disso, ele pode não ter forças para mamar como precisa, necessitando de auxílio médico por algum tempo, como a alimentação por sonda.
Fátima ficou com uma tremenda dor de consciência por ter causado mal ao seu próprio filho e parou de fumar. Seus outros filhos nasceram sem problemas.
Se você conhece alguma mulher que fuma e está grávida, conte a ela o que acabou de aprender e peça a ela que pare de fumar, pelo menos enquanto está grávida. O cigarro realmente faz mal às mães e aos seus bebês na gestação. Muito mais aos bebês.
Guarde a seguinte lição: fumar durante a gravidez pode prejudicar muito o bebê, fazendo com que ele nasça com peso abaixo do normal.
Visite meu site www.momentosaude.com.br

√Āgua para o rec√©m-nascido

02/10/12

Você sabia que a falta de água no corpo de um recém-nascido pode causar febre? Isto mesmo, a desidratação, o nome científico para a falta de água no corpo, pode dar como primeiro sinal a febre quando o doente é um bebezinho.
√Č comum que rec√©m-nascidos cheguem ao pronto-socorro com febre e durante a consulta o m√©dico percebe que a causa da febre √© a falta de √°gua no seu organismo.
A desidrata√ß√£o num corpinho de beb√™ √© muito f√°cil de acontecer. Em poucas horas ela pode instalar-se no organismo, provocando altera√ß√Ķes s√©rias e trazendo riscos s√©rios √† crian√ßa.
Muitas m√£es, com medo de que seus filhos larguem o peito, caso ofere√ßam a ‚Äúchuca‚ÄĚ, deixam de dar ch√° ou √°gua para a crian√ßa.
O leite materno, por ser pobre em sal, dá pouca sede na criança.
Em dias frios, quando a quantidade de √°gua perdida pela pele por meio do suor √© menor, muitas vezes s√≥ o peito rep√Ķe esta perda. Em dias quentes, no entanto, no per√≠odo mais agudo do ver√£o, s√≥ o leite n√£o √© suficiente para repor a √°gua necess√°ria. Nestes casos, se n√£o for oferecido mais l√≠quido √† crian√ßa, sua temperatura pode subir, determinando a febre.
Sempre se deve oferecer água ou chá ao bebê, principalmente se estiver recebendo leite de vaca. O bebê não tem gula. Ele pode tomar o quanto quiser de água. Isso não lhe faz mal.
A √°gua pode ser filtrada ou fervida e oferecida √† temperatura ambiente. O ch√° pode ser de camomila ou erva-doce, ado√ßado com a√ß√ļcar pr√≥prio para rec√©m-nascidos. A propor√ß√£o √© de uma colher de ch√° de a√ß√ļcar para um copo de ch√°, mais ou menos.
Qual é o melhor horário para se oferecer água ou chá para o bebê? Em princípio, não existe um horário certo. A mãe deve aproveitar um momento em que a criança estiver acordada, inquieta e ainda não for hora de mamar, ou quando levar a criança para o banho de sol.
√Č prefer√≠vel oferecer √°gua e o beb√™ n√£o tom√°-la do que n√£o oferecer e o l√≠quido faltar para a crian√ßa.
Visite meu site www.momentosaude.com.br