janeiro, 2012

Coração insensível

14/01/12

Voc√™ sabe o que significa saber de cor alguma coisa? Literalmente significa saber de cora√ß√£o. A id√©ia por detr√°s desta √© que o cora√ß√£o √© o guardi√£o dos sentimentos. O que se leva ao cora√ß√£o, como o nome da amada, nunca se esquece. N√≥s costumamos dizer ainda outras coisas estranhas sobre o cora√ß√£o: “Ela me partiu o cora√ß√£o”, ou “√Č com dor no cora√ß√£o que digo isso a voc√™”, ou ainda: “Cora√ß√£o de m√£e nunca se engana.‚ÄĚ
Eu e voc√™ ouvimos e dizemos isto sempre, desde pequenos. Sabe por qu√™? Porque antigamente se pensava que o cora√ß√£o tinha algo a ver com a alma ou o esp√≠rito e que as pessoas podiam sentir ou saber as coisas pelo cora√ß√£o. Este conceito antigo ficou nos nossos cora√ß√Ķes, ou melhor, nas nossas mentes.
Desde o s√©culo 17, quando o m√©dico William Harvey desvendou os mist√©rios da circula√ß√£o, sabe-se que o cora√ß√£o n√£o sabe nem sente nada. Ele √© uma bomba muscular que faz o sangue circular por todo o corpo. Como uma boa bomba, o cora√ß√£o n√£o pensa, ele s√≥ trabalha. E nunca tira f√©rias. Desde antes do nascimento o cora√ß√£o bombeia o sangue para a circula√ß√£o, e faz isso at√© que um dia p√°ra ‚Äď √© a morte que chega. Sem o sangue carregando o oxig√™nio para as c√©lulas do corpo todo, elas morrem em poucos minutos, inclusive as c√©lulas musculares do pr√≥prio cora√ß√£o.
O ser humano, sempre tentando imitar a natureza, j√° conseguiu construir o cora√ß√£o artificial. √Č uma m√°quina barulhenta, grande e sujeita a quebras, mas funciona. No futuro, com a miniaturiza√ß√£o, talvez seja poss√≠vel aos cirurgi√Ķes substituir o cora√ß√£o humano por uma bomba mec√Ęnica confi√°vel e eficiente, mesmo que temporariamente. Por enquanto, o melhor substituto para o cora√ß√£o que est√° doente √© o cora√ß√£o de outra pessoa. Por isso existe o transplante de cora√ß√£o, uma grande realiza√ß√£o m√©dica do s√©culo XX, mas j√° sonhada e planejada pelos cientistas dos s√©culos passados.
Peço licença aos poetas e aos apaixonados para dizer que o coração é uma maravilhosa bomba muscular que sustenta a vida, mas que não pensa nem sente nada.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

Meningite meningocócica

06/01/12

Não há quem não se assuste com certas palavras. Elas parecem ter um cheiro ruim, que todos sentem. Meningite é uma delas. Todos nós trememos um pouquinho quando a ouvimos pronunciada. Meningite traz a idéia de morte ou invalidez. Com absoluta certeza, mesmo sem saber direito o que é, ninguém quer ter meningite. Absolutamente ninguém!
Mas, afinal, o que vem a ser meningite?
Meningite √© a inflama√ß√£o das membranas que revestem o c√©rebro. Todos n√≥s, ou pelo menos quase todos, temos dentro de nossas cabe√ßas os nossos c√©rebros ou enc√©falos. Alguns t√™m a chamada “cabe√ßa-oca” ou ‚Äúcabe√ßa-de-vento‚ÄĚ.
Nossos c√©rebros est√£o protegidos pelos ossos do cr√Ęnio e tamb√©m pelas meninges, que s√£o membranas finas e delicadas que recobrem o c√©rebro, como um envelope de celofane.
Quando as meninges sofrem alguma agress√£o, como, por exemplo, uma infec√ß√£o ou uma irrita√ß√£o decorrente de uma forte batida na cabe√ßa, elas incham, comprimem o c√©rebro e provocam sintomas de dor na nuca, dor de cabe√ßa e v√īmitos. Certas meningites s√£o banais e saram sozinhas, como as meningites provocadas por v√≠rus, como o v√≠rus da gripe ou da caxumba. Outras, no entanto, especialmente aquelas causadas por bact√©rias, podem aleijar ou matar. Algumas das meningites bacterianas causam certas epidemias e matam centenas, √†s vezes milhares de pessoas.
No Brasil algumas regi√Ķes t√™m tido um aumento preocupante de casos de meningite meningoc√≥cica periodicamente, um dos piores tipos. Voc√™ deve ter lido sobre isto nos jornais ou visto na TV. Deve se lembrar tamb√©m de epidemias recentes de meningite meningoc√≥cica no Brasil.
O governo est√° sempre √†s voltas com epidemias de meningite meningoc√≥cica e sempre cogita de fazer vacina√ß√Ķes em alguns lugares, o que protege apenas parcialmente a popula√ß√£o.
Mesmo alguém que é vacinado pode ter a tal meningite meningocócica.
Fique atento aos notici√°rios e pense na possibilidade de meningite se voc√™ encontrar algu√©m com dor de cabe√ßa e v√īmitos. Na d√ļvida procure logo um servi√ßo m√©dico. Tratada logo no in√≠cio, a meningite pode ser curada. Hoje j√° existem vacinas contra a meningite bacteriana muito eficazes. Aqueles que t√™m contato com os doentes podem ser protegidos da meningite meningoc√≥cica por meio de medicamentos tomados por via oral.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

Coração, bomba movida a feijão

02/01/12

Talvez haja algumas pessoas sem alma e sem cora√ß√£o por a√≠, pelo menos √© o que o povo diz. ‚ÄúJo√£o √© um desalmado!‚ÄĚ ‚ÄúA Sonia n√£o tem cora√ß√£o!‚ÄĚ
 Como médico devo dizer a você que cada um de nós que estamos vivos tem um coração batendo dentro do peito. E não é um coração de pedra, mas de carne.
Responda r√°pido: para que serve o cora√ß√£o? N√£o, n√£o √© para sentir coisa alguma, nem para ser quebrado por uma paix√£o irresist√≠vel. O cora√ß√£o √© simplesmente uma bomba. √Č, infelizmente o cora√ß√£o √© s√≥ isso, para desespero dos poetas e desencanto dos apaixonados.
O cora√ß√£o √© uma bomba como o de sua geladeira. Ele faz circular o sangue por todo o corpo, como o compressor da geladeira faz circular o g√°s pela serpentina. A diferen√ßa principal √© que a bomba da geladeira √© de metal e pl√°stico e o cora√ß√£o √© um m√ļsculo que jamais se cansa.
Mas o cora√ß√£o n√£o √© uma bomba qualquer. √Č a bomba mais perfeita que existe.
Desde a vida intra-uterina e durante toda uma vida, que pode passar dos 100 anos, o cora√ß√£o faz o sangue circular por todo o organismo sem parar. Ele bate mais ou menos 80 vezes por minuto em m√©dia durante uma vida. Numa pessoa de 50 anos, por exemplo, o cora√ß√£o j√° bateu aproximadamente dois bilh√Ķes de vezes sem parar um s√≥ instante. N√£o h√° nada que se compare em efici√™ncia na natureza. Jamais o homem far√° uma m√°quina assim perfeita.
O coração não é exigente como outras bombas. Ele não precisa de tomada elétrica nem de pilhas ou baterias. Nem de óleo lubrificante. Com arroz, feijão, carne, farinha e um pouco de carinho ele funciona bem. E reclama muito pouco. Só depois de muitos e muitos anos de ser maltratado pelo cigarro ou pelas gorduras ou pelos excessos é que ele começa a reclamar por meio de dores ou de falhas em seus mecanismos.
Deixo com voc√™ um dos preciosos pensamentos de Pascal, um g√™nio franc√™s do s√©culo 17: “O cora√ß√£o tem raz√Ķes que a pr√≥pria raz√£o desconhece”.

Visite meu site www.momentosaude.com.br