agosto, 2011

Urina presa

30/08/11

Seu Manoel é um homem muito forte e cheio de orgulho de sua saúde. Ele tem 65 anos e nunca foi a um médico, a não ser uma vez quando quebrou a perna jogando bola. Ele pratica vários esportes, come de tudo, tem uma energia enorme e não toma remédios.
Seu Manoel se deita todos os dias às onze da noite e acorda às sete da manhã.É uma rotina que ele mantém há décadas. Mas ele não dorme um sono só. Dorme picadinho. Ele se levanta de hora em hora para urinar e se vangloria disso dizendo aos amigos que “urina muito bem”. Muita gente pensa como ele, que urinar bem significa urinar muitas vezes.
Na verdade, seu Manoel não sabe, ele urina muito mal, porque urinar muitas vezes durante a noite é sintoma de doença na próstata. O que ele acha bom o médico acha que não é bom. Provavelmente seu Manoel um dia desses vai ficar com a “urina presa”, isto é, sua bexiga vai ficar cheia demais, e ele vai acabar parando num Pronto Socorro para que o médico passe uma sonda em sua bexiga.
Seu Manoel não sabe, mas depois dos 50 anos o crescimento da próstata acontece em quase todos os homens e começa a dificultar o esvaziamento da bexiga. Foi o que aconteceu com ele. No início ele se levantava só uma vez durante a noite para urinar. Depois, duas, três, quatro e agora de hora em hora. Isto porque sua bexiga não se esvazia direito e sobra muita urina lá dentro depois que ele urina.
Se seu Manoel soubesse disso (talvez ele até saiba, mas não aceite) ele iria ao urologista para se tratar e com certeza melhoraria muito, talvez com remédios, talvez com cirurgia.
Um dia ele vai descobrir isto tudo e vai se tratar. Seu Manoel vai ficar bom. Enquanto isto ele vai se levantar de hora em hora à noite e vai continuar contando vantagens aos amigos.
Não faça como seu Manoel. Procure um médico quando você chegar aos 45 anos para se tratar antes que você fique como ele.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

Sua próstata está ficando velha

25/08/11

Só de ouvir a palavra próstata muitos homens ficam aterrorizados. Associam o misterioso nome próstata a doenças humilhantes e à morte. Pura fantasia porque a próstata é um órgão normal presente em todos os homens. A próstata é uma glândula sexual e faz parte do aparelho reprodutor masculino. A próstata também está presente em quase todos os animais mamíferos. Sem a próstata não haveria a reprodução nem dos animais nem dos seres humanos.
O que assusta alguns homens na verdade são as doenças da próstata, que erroneamente eles interpretam como sinônimo de envelhecimento, morte, incontinência urinária, invalidez e impotência sexual.
Grande parte dos homens apresenta um crescimento benigno da próstata depois dos 45 ou 50 anos de idade. Poucos felizardos não o apresentam. O crescimento é progressivo e guarda um paralelo com outros sinais do envelhecimento, como cabelos brancos, osteoporose, catarata e rugas. São estes os sintomas do crescimento da próstata: Jato urinário fraco, dor para urinar, perda de urina nas calças, sem querer, dificuldade para urinar fora de casa, ou ainda noctúria, que é a necessidade de levantar várias vezes à noite para fazer xixi.
Estes sinais e sintomas devem-se ao envelhecimento natural da próstata e podem surgir ou não a partir desta idade. Muitos homens mesmo idosos não apresentam qualquer manifestação do crescimento da próstata.
Quando a próstata causa obstrução à saída da urina, o jeito é tratar. Ou com medicamentos ou com cirurgia. De qualquer modo, esse tipo de crescimento da próstata é curável. E não leva à perda da potência sexual como muitos pensam e tremem só de pensar.
Não se pode parar o tempo e retardar o envelhecimento. Infelizmente. Já que não se pode ter uma próstata sempre jovem, a solução é aceitar a idade que chega e procurar tratamento para melhorar a qualidade de vida.
Depois dos 45 ou 50 anos todo homem deve procurar um médico urologista para fazer um acompanhamento da saúde de sua próstata.
Tenho o doloroso dever de comunicar que nós, homens, somos todos mortais. Também as mulheres. Mas não somos bobos. Vamos cuidar de nossa saúde para viver melhor.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

O que é menopausa?

20/08/11

Você sabe que certas palavras são carregadas de muita emoção para certas pessoas. A palavra câncer, por exemplo, causa arrepios a muita gente. Talvez até mesmo a você. Alguns têm até medo de pronunciar a palavra câncer em voz alta, como se o só falar fosse contagioso ou de algum modo mágico provocasse a doença. Próstata é outra palavra que mexe com as emoções dos homens e lembra para alguns deles a morte, a invalidez e a impotência. Uma das palavras mais carregadas de sentimentos negativos é a palavra MENOPAUSA. As fantasias negativas associadas à palavra menopausa são de velhice, invalidez, desinteresse ou incapacidade sexual, depreciação, doença e morte.
De maneira muito simples, pode-se dizer que a menopausa é o fim do período de menstruações de uma mulher normal. Como você dever saber, toda mulher começa a menstruar lá pelos onze, doze ou treze anos de idade. A cada mês, mais ou menos, ela menstrua, a não ser quando está grávida ou com algum desarranjo hormonal. Ela menstrua até perto dos 50 anos, quando cessam as menstruações. A essa parada se dá o nome de menopausa. É só isso e acontece a todas as mulheres. Mesmo sendo só isso, muita gente pensa que a menopausa é uma doença grave da qual se pode escapar. Não. Não é uma doença e dela ninguém escapa.
A menopausa ocorre em todas as mulheres e não muda profundamente as suas vidas. Elas continuam se relacionando sexualmente do mesmo jeito, sendo mulheres do mesmo jeito em todos os sentidos e vivendo plenamente. A grande diferença da mulher que já passou pela menopausa é que ela dificilmente consegue engravidar depois que as menstruações cessam, uma vez que seus ovários interrompem a produção hormonal ligada à reprodução. Só isto. Em tudo o mais ela é a mesma mulher de antes.
Viu só como as fantasias associadas à palavra menopausa não têm qualquer fundamento? Menopausa não significa nada além do encerramento das menstruações.
Em resumo, menopausa é o sinal do fim das menstruações e do fim da capacidade de gerar filhos. Não é o fim do mundo!
Visite meu site www.momentosaude.com.br

Menopausa não é palavrão

16/08/11

Algumas palavras soam mal a quase todos os ouvidos, principalmente quando seu significado é mal conhecido.
Menopausa. Você já deve ter escutado esta palavra muitas vezes. Não, não é um palavrão. Nem é o nome de uma doença. Menopausa é uma palavra médica que significa simplesmente o encerramento das menstruações de uma mulher. Repetindo: menopausa é o fim das regras das mulheres. Acontece aí perto dos 45 a 50 anos de idade, em geral, mas às vezes vem antes.
Toda mulher tem menopausa? Sim, toda mulher normal, que menstrua, tem menopausa, mas ela não é igual em todas as mulheres. Em algumas ela vem com tranqüilidade, naturalmente, sem grandes traumas. Em outras, no entanto, a menopausa vem acompanhada de muita irritação, depressão, angústia e até graves perturbações emocionais e físicas. Cada mulher reage de um jeito diferente à menopausa.
Você sabe qual é o maior problema da menopausa? É o medo dela. Porque, na verdade, a menopausa é um fenômeno inteiramente normal e não é doença. Mas o medo e até o pavor da menopausa podem trazer tanta ansiedade, que a pessoa acaba ficando doente de verdade.
Embora a menopausa seja um acontecimento esperado na vida da mulher, ela deve ser acompanhada por um médico especialista em ginecologia, porque existe tratamento muito eficiente para tornar a vida da mulher, nessa fase, mais suave e com menos ansiedade. Toda menopausa dever ser observada pelo ginecologista porque ela sinaliza uma mudança profunda no corpo da mulher. Os hormônios dos ovários deixam de ser produzidos e promovem uma série de mudanças em todo o organismo, desde o útero até a pele. Muitas mulheres necessitam de reposição hormonal para compensar a falta de produção ovariana. Outras não precisam da reposição ou não a aceitam. Seja como for, a avaliação do ginecologista e a discussão de detalhes com cada paciente, precede qualquer tentativa de reposição hormonal após a menopausa e, eventualmente, até um pouco antes que ela aconteça.
Menopausa não é doença, nem palavrão. É apenas uma palavra que significa o fim das menstruações. Toda mulher que menstrua passará pela menopausa mais cedo ou mais tarde
Visite meu site www.momentosaude.com.br

O prejuízo da tuberculose

06/08/11

Você já ouviu, tenho certeza, os “Noturnos” e a “Polonaise Militar” de Frederic Chopin, um gênio polonês morto aos 39 anos de idade em 1849 de tuberculose pulmonar.
Certamente já ouviu também “Fita Amarela” do compositor brasileiro Noel Rosa, morto aos 26 anos de idade, também de tuberculose pulmonar.
Você já leu estes versos?
“Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!”
São os versos imortais de Casimiro de Abreu, morto aos 21 anos de idade em 1860 de tuberculose pulmonar.
A tuberculose matou esses e outros tantos homens e mulheres no passado. Matou dezenas de milhões de pessoas. Muitas eram boêmias e não cuidavam de sua saúde. Por causa disso, até hoje muita gente pensa que tuberculose é doença de boêmios, fumantes e alcoólatras. Só que não é verdade. A tuberculose pode atacar qualquer pessoa, até crianças bem nutridas e bem cuidadas.
A tuberculose chegou a diminuir muito depois da descoberta da estreptomicina no início da Segunda Guerra Mundial. Chegou mesmo a desaparecer da maior parte do mundo desenvolvido, ficando restrita às áreas de extrema pobreza e falta de higiene. No entanto, nas últimas duas décadas a tuberculose vem crescendo muito por várias razões, principalmente AIDS, pobreza e descaso governamental. Hoje a tuberculose incide em qualquer pessoa, independentemente de cor da pele, classe social, hábitos e profissão.
Toda tuberculose descoberta no início pode ser tratada em casa, sem internação e com grande chance de cura completa, seja ela pulmonar, óssea, renal, intestinal ou ganglionar. No entanto, se descoberta tardiamente, pode até matar. No Brasil de hoje muita gente morre de tuberculose. No mundo todo morrem cerca de três milhões de pessoas por ano de tuberculose. Mais sete milhões ficam doentes por ano mas sobrevivem às custas de enormes prejuízos para os governos, para os doentes e suas famílias.
Você já imaginou o que Chopin, Noel Rosa e Casimiro de Abreu teriam ainda produzido se não tivessem morrido ainda jovens de tuberculose?
Visite meu site www.momentosaude.com.br

Tuberculose ontem e hoje

06/08/11

Até mais ou menos 1940, durante a II Guerra Mundial, ter tuberculose era uma verdadeira sentença de morte. Quem tinha tuberculose sabia que tinha poucas chances de se salvar. Morrer era uma questão de tempo, de pouco tempo. Mais ou menos como a AIDS, que não tem cura. Na verdade, pior do que a AIDS porque a AIDS atualmente tem um tratamento eficaz.
Na década de 40 vários antibióticos importantes foram descobertos e a tuberculose deixou de meter medo. Quase todos ficavam curados. Providência divina para alguns. Milagre da medicina para outros.
Agora a tuberculose voltou com muita força e está matando de novo. Os médicos e as autoridades do governo estão muito preocupados. Fome, AIDS e descuido governamental são algumas das razões do retorno do fantasma da tuberculose. E não só no Brasil, mas em outros países pobres como o nosso ou ricos como os Estados Unidos.
A forma mais comum de apresentação da tuberculose é a tuberculose nos pulmões, mas existem outras formas, como a tuberculose nos ossos, nos rins, no intestino e no cérebro. Nos pulmões a tuberculose pode provocar perda do apetite, emagrecimento, desânimo, tosse seca, escarro com sangue, febre baixa e mal-estar.
Quem tem tuberculose ou suspeita de tuberculose deve procurar o Centro de Saúde mais próximo para fazer exames e se tratar. O tratamento demora de seis meses a um ano, conforme o caso, e geralmente leva à cura completa. Quase sempre dá para tratar em casa, sem parar de trabalhar e sem a necessidade de internação em hospital. Todas as pessoas que moram na mesma casa ou que vivem com o doente, precisam também passar por exames. Alguns têm que tomar remédios durante meses, mesmo não estando doentes. Até as crianças pequenas. É para prevenir. Todos os exames e todos os remédios são fornecidos de graça pelo governo.
Repito porque é importante: O governo tem todo o interesse em descobrir os casos de tuberculose e de tratar todos eles, tanto como os seus familiares. Os exames e os medicamentos são oferecidos inteiramente de graça a qualquer pessoa.
Tuberculose existe sim, e tem cura.

Visite meu site www.momentosaude.com.br

Tuberculose ainda existe

02/08/11

José ficou desempregado um bom tempo. Enquanto estava desempregado, bebeu um pouco demais. Aí arranjou um emprego e fez uma chapa dos pulmões que pediram a ele. Na chapa apareceram umas “manchas” e ele foi mandado para o Centro de Saúde.
Depois de alguns exames ficou sabendo que tinha tuberculose pulmonar e que precisava de um tratamento durante alguns meses com vários remédios. Disseram a ele também que toda sua família teria que ser examinada e tratada ao mesmo tempo. Bem que José achava que tinha alguma coisa errada com sua saúde, porque estava emagrecendo e tinha uma tosse seca o dia todo fazia já um tempinho.
Felizmente, depois do grande susto, José ficou completamente curado e pôde trabalhar sem problemas. Sua mulher e seus quatro filhos tomaram um medicamento específico todos os dias durante alguns meses para prevenir a tuberculose e não tiveram problemas. Final feliz.
Esta história acontece com muitos Josés e muitas Marias todos os dias e nem sempre tem um final feliz assim. Muitos nunca se recuperam e acabam morrendo de tuberculose. A tuberculose é atualmente um grande problema de Saúde Pública porque vem crescendo assustadoramente no Brasil e em alguns outros países. Estima-se que dez milhões de novos casos de tuberculose apareçam por ano atualmente e que destes, três milhões morram da doença todos os anos. Números assustadores!
São três os motivos principais do aumento da tuberculose no Brasil:
Primeiro: o descuido das autoridades. A saúde do brasileiro vai muito mal porque o governo não tem muito dinheiro para gastar com a saúde do povo e, quando tem, é muitas vezes mal administrado.
Segundo: o aumento do desemprego, da pobreza e da fome.
Terceiro: o crescimento da AIDS. Os aidéticos são as grandes vítimas da tuberculose hoje em dia. Como a AIDS tem aumentado muito, a tuberculose também.
Foi-se o tempo em que a tuberculose era uma doença de bêbedos e de mendigos. Hoje qualquer pessoa, rica ou pobre, adulto ou criança, pode ter tuberculose, incluindo você e eu.
Fique alerta. Se você perceber alguma coisa errada com sua saúde, procure um médico e cuide-se.
Visite meu site www.momentosaude.com.br

Quando uma criança precisa comer?

02/08/11

Muitos pais, mães, avós, tios e tias divergem sobre a alimentação das crianças da família. Enquanto que alguns, especialmente os avós, pensam que os netos precisam comer sem parar para poder crescer com saúde, os tios deixam os sobrinhos mais ou menos à vontade. Não ligam muito quando as crianças não querem comer ou comem pouco.
Não é raro que pais e mães prometam coisas a seus filhos em troca de um prato mais cheio. Mais freqüente ainda é ameaçá-los com castigos físicos e psíquicos, se não comerem tudo aquilo que os pais acham que é necessário.
Você sabe o quanto uma criança precisa comer para crescer com saúde? A resposta é simples, mas exige muita sabedoria para ser entendida e aceita: O suficiente.
Uma vez uma professora de nutrição propôs a um grupo de pediatras o desafio de prepararem pratos para crianças de várias idades. Os médicos prepararam pratos maravilhosos com bastante arroz, feijão, carne, legumes e folhas.
Todos os pratos foram colocados sobre a mesa e então a nutricionista preparou porções individuais com a quantidade de comida necessária para cada idade. A surpresa dos médicos foi grande.
Um bebê de menos de um ano comeu um prato de sopa cheio, que talvez um adulto não comesse, enquanto uma criança um pouco maior precisou apenas de um fundo de prato com só uma colher de sopa de arroz cozido, um pouquinho de feijão por cima, dois ou três pedacinhos de legumes e uma folhinha de alface para satisfazer às suas necessidades reais.
Não se desespere diante de uma criança que não come o que você imagina que ela deveria comer. Uma criança que está crescendo e ganhando peso, está com absoluta certeza comendo o suficiente.
Evite ficar com dó da criança porque ela não comeu “bem” na hora do almoço. Não dê salgadinhos, balas, doces, bolachas e refrigerantes fora de hora. Nem vitaminas. Crianças normais às vezes não almoçam, às vezes não jantam, mas se nada for oferecido fora de hora, certamente elas se alimentarão melhor às refeições.
Lembre-se sempre da palavra suficiente quando pensar em alimentação infantil.Su-fi-ci-en-te.

Visite meu site www.momentosaude.com.br