Queda de cabelos

A queda de cabelos mexe com a vaidade de qualquer um, homem ou mulher.
Tirando alguns astros do cinema e do esporte, que raspam a cabeça todos os dias para criar uma marca e uma imagem, ou para esconder a calvície natural, a grande maioria das pessoas gosta mesmo é de ter cabelos. E muitos!
Algumas pessoas lutam muito para manter os seus cabelos e não conseguem. Tentam tudo, até mágicas e feitiçarias, mas os cabelos caem. Por que em certas pessoas os cabelos teimam em cair?
Há diversas razões para explicar a queda dos cabelos, mas vamos resumir tudo em apenas duas, para simplificar:
Primeira razão: tendência de família. Você já observou isso: filhos de carecas em geral são carecas também. Nem todos, é claro. E, felizmente, em geral, só os homens. Para essa tendência familiar, que aparece entre os vinte e os quarenta anos, não há muito o que fazer. Apesar de vários tratamentos da moda, quem tem a tendência de ficar careca, só mesmo com implante de cabelos ou com peruca. O implante de cabelos é um tratamento relativamente caro; além disso, nem sempre fica bom. A peruca já não é tão cara, mas não costuma agradar nem a quem usa nem a quem olha.
Segunda razão: doença. Pode ser uma doença do couro cabeludo, ou outra doença do organismo como, por exemplo, a sífilis, a anemia, um distúrbio emocional, a desnutrição e o câncer. Sendo doença, pode ser tratada e os cabelos em geral voltam a crescer.
Quem está qualificado para tratar a queda de cabelos? Inicialmente é o médico dermatologista ou especialista de pele. Ele é a maior autoridade para procurar as causas da queda de cabelos e para tentar um tratamento. Alguns cirurgiões plásticos especializados em implantes e enxertos de cabelos, também têm muito a oferecer nesta área da estética, mas só depois de o dermatologista fazer as primeiras avaliações.
Lute por seus cabelos até o último fio, se for possível. Se não der, aceite a sua careca de boa vontade. Há muitos como você por aí. Até na TV. Ser careca está na moda.
Visite meu site www.momentosaude.com.br

Deixe um comentário